sábado, 21 de fevereiro de 2015

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Quase....

Jornal O Nacional 
Publicada 
por Gerson Lopes / Lopes@onacional.com.br


QUASE PRONTA !

Inauguração da Arena Wolmar Salton está prevista para março


O verde da grama já cobre mais da metade do novo campo da Arena Wolmar Salton. Em uma das laterais, as bases de sustentação da arquibancada estão praticamente concluídas. Restando 60 dias para a abertura da terceira divisão 2015, as obras seguem aceleradas na nova casa do S.C.Gaúcho. 

‘Vamos mandar os jogos aqui, no nosso estádio’ enfatiza orgulhoso o presidente Gilmar Rosso, sem abrir mão do mesmo remédio que ajudou a resgatar recentemente o clube de um emaranhado de dívidas que quase decretou sua extinção: a cautela.

O torcedor que comparecer no jogo festivo de estreia, previsto para a metade do mês de março, entre ex-atletas ou um clube convidado, vai se deparar com a primeira etapa do estádio concluída. Ela contempla a recuperação dos quatro vestiários do ginásio Teixeirinha. A ligação até o gramado será feita através de um túnel de três containers.

Para acomodar o público, a Arena vai disponibilizar duas arquibancadas. A maior delas fica na lateral do campo. Uma área coberta com aproximadamente 4,5 mil lugares sentados. No centro, serão instaladas as 780 cadeiras trazidas do antigo Wolmar Salton. Sobre esta mesma arquibancada ficarão as seis cabines de imprensa e 20 camarotes, cinco deles já comercializados.


A primeira etapa, orçada em cerca de R$ 1,5 milhão, inclui ainda uma arquibancada ecológica atrás de uma das goleiras, com capacidade para 300 lugares. “Vamos plantar grama nos degraus e instalar cadeiras. É o mesmo modelo adotado pelo clube JMalucelli do Paraná” explica Rosso.



Por uma questão de estratégia, a direção pretende investir parte dos recursos no ginásio Teixeirinha. O clube obteve da Prefeitura Municipal a cessão de uso da área por um período de 20 anos e tem um prazo de 24 meses para realizar as obras de recuperação. Em razão disto, a Arena será construída por etapas. “Abrimos mão de concluir o estádio de uma só vez para investirmos no Teixeirinha” justifica