quinta-feira, 31 de maio de 2012

SEGUNDA SELEÇÃO " PENEIRÃO " II


SPORT CLUB GAÚCHO REALIZARÁ ,NESTE SÁBADO , A SEGUNDA AVALIAÇÃO  ( Peneirão) DE ATLETAS  
VISANDO A FORMAÇÃO DO ELENCO PROFISSIONAL DE 2012  




DIA  02/06/2012
14:00 horas 

ATENÇÃO PARA  O LOCAL !!

LOCAL : ESTÁDIO FREDOLINO CHIMANGO , Antigo Quartel Exército


segunda-feira, 28 de maio de 2012

NÃO PRECISA LEGENDA


segunda-feira, 21 de maio de 2012

SELEÇÃO DE ATLETAS


Peneirão do SC GAÚCHO  é neste sábado

O Sport Clube GAÚCHO abre uma nova oportunidade para jovens atletas interessados em participar do elenco PROFISSIONAL do Gaúcho  em 2012.
No próximo sábado (26/05) o clube promove uma avaliação ( peneirão) no campo do Estádio Fredolino Chimango (Antigo Quartel do Exército).
Cada atleta deverá levar  o seu material de treino. Confira os horários dos testes: Início  as 14h

quarta-feira, 16 de maio de 2012

AMOR SEM DIVISÃO



video



Time cai, e jogador é consolado por filha de 4 anos no meio do campo.
O capitão Rogier Meijer não suportava sobre os ombros o peso daquele rebaixamento. Ao empatar em 1 a 1 com Den Bosch, o De Graafschap estava destinado a jogar a segunda divisão holandesa na próxima temporada. Sentado no chão, o meio-campista de 30 anos, líder do time, balançava a cabeça, desolado.

Uma menina loura, 4 anos, sai das arquibancadas e caminha sobre o gramado. É Saar, filha de Meijer. Ela veste camiseta com o número do pai às costas. Tenta consolar o capitão, mas o capitão está inconsolável. A menina toca a mão em seus ombros, aponta outro rumo. Mas Meijer apenas desaba sobre o gramado

domingo, 13 de maio de 2012

S.C GAÚCHO 94 ANOS - JORNAL DIÁRIO DA MANHÃ



Esportes

12/5/2012 12:17:00
Editor de Esportes - kleiton@diariodamanha.net

SC GAÚCHO
94 anos... E vislumbrando o futuro!



Neste sábado, 12, o Sport Club Gaúcho comemora 94 anos de fundação. Ao invés de rever o passado, momento é para projetar o futuro alviverde



Poucos clubes oriundos dos campos do Rio Grande do Sul podem se orgulhar de ser “grife”. Grêmio e Internacional pela projeção mundial. Brasil-Pe pela paixão da sua torcida. E o Sport Club Gaúcho pela sua história são alguns deles. 
E é esse Gaúcho, cheio de história, que agora chega aos 94 anos. Contudo, de nada valeram os feitos heróicos, os gols de Bebeto ou a cara de poucos amigos de Daizon Pontes se a agremiação parar no tempo. Por isso, nesta data, não contam-se os anos que passaram, mas sim os que virão.



Por isso, dois aspectos ganham força no atual cenário alviverde: a participação na Segundona 2012 e a possível construção de uma nova casa. O primeiro aspecto já está definido. A competição inicia dia 5 de agosto e o SC Gaúcho compõe a Chave 1, ao lado de Aimoré, Nova Prata, Igrejinha, Cachoeira, Atlético de Carazinho e Garibaldi. Como em 2011, os jogos serão mandados no Estádio Vermelhão da Serra. Talvez pela última vez

Foto KLEITON VASCONCELLOS 

Meirelles Duarte , Gilmar Rosso , Prefeito Airton Dipp, Luciano Rien , Jorge Rossato, Jeronimo Fragomeni ,Fernando Bernardon , Jorge Salton

Na sexta-feira, dia 11, ocorreu um almoço com a presença de diretores e imprensa. 

“Nós temos que fazer um projeto longo, até 2018, no centenário. Vamos manter o Gaúcho sempre em atividade e daqui a alguns anos vamos nos manter na 1ª Divisão” expôs o presidente Gilmar Rosso.

 Projeto para a nova arena do clube / FOTO KLEITON VASCONCELLOS)
Isto porque há projetos para uma nova casa - ou gaiola – do Periquito. Existem áreas que podem vir a serem utilizadas na construção de um novo estádio, que seria erguido nos moldes das modernas arenas. Aí, vários setores ajudariam, inclusive o poder público municipal. “Para que isto aconteça, o SC Gaúcho precisa resolver as suas pendências judiciais e pagamento de dívidas. Isso acontecendo, o município tem opções de três a quatro áreas possíveis para um projeto de lei para que o time tenha um estádio” disse o prefeito municipal Airton Lângaro Dipp.

S.C GAÚCHO 94 ANOS - JORNAL O NACIONAL


ESPORTE

Esporte | Publicado em 11/05/2012 16:42:05

Sport Club Gaúcho 94 anos


Nesta sexta-feira a diretoria do Sport Club Gaúcho realizou um almoço com a presença da imprensa e do prefeito Airton Dipp, em comemoração aos 94 anos de fundação do alvi-verde neste 12 de maio.
Na oportunidade o presidente do clube, Gilmar Rosso, destacou o fato da importância de manter o gaúcho vivo. “Desde que nós assumimos sempre fazemos algo para não deixar esta data passar em branco. Claro que a nossa vontade era de termos todos os torcedores do Gaúcho ao nosso lado nestes momentos, mas ainda isso não é possível, por isso a comemoração do aniversário acaba sendo restrita a diretores e imprensa”, falou Gilmar que deixou um recado ao torcedor Gaúcho. “Estamos num momento muito importante, e em breve teremos notícias muito boas em relação ao Gaúcho”. Outro que falou com a imprensa foi Airton Dipp. “É muito importante que o aniversário de um clube tão representativo como o Gaúcho não passe em branco, e nós da administração municipal estamos junto com o Gaúcho para auxilia-los da melhor maneira possível”, afirmou o prefeito.

sábado, 12 de maio de 2012

PRIMEIRAS CAMISAS


Criação Lucas Scherer



Primeira Camisa


S.C GAÚCHO 94 ANOS - RÁDIO UIRAPURU

Sport Club Gaúcho completa 94 anos de olho no centenário


Foto: Lucas Tibolla 



















O Sport Club Gaúcho completa hoje, dia 12, 94 anos de história, de conquistas, títulos, paixão e muitas peculiaridades que só o torcedor do Gaúcho pode contar ao longo de quase um século. Aconteceu nesta sexta-feira, 11, o almoço alusivo ao aniversário do Gaúcho, e dentre as personalidades ligadas ao clube, algumas em destaque, como os vices presidentes, Jorge Salton, Jorge Rossato, Luciano Rien, Fernando Bernardon, Prefeito Municipal Aírton Dipp, Diretor Presidente da Rádio Uirapuru, Jerônimo Fragomeni e impressa local.

O projeto de reestruturação do clube passa por várias questões, entre elas, a construção de um novo estádio, com a ajuda do município. O Prefeito Aírton Dipp, destacou, que, todos devem ser parceiros do Gaúcho, o município tem a intenção de repassar uma área em formato de concessão de uso durante um tempo determinado para a construção do estádio. Isso só deve acontecer, depois que o Gaúcho sanar todas as dividas pendências judicias que ainda estão atrapalhando a evolução do clube.

- Ouça a entrevista do Repórter Lucas Tibolla, com o Presidente Gilmar Rosso, Prefeito Aírton Dipp e Diretor da Rádio Uirapuru, Jerônimo Fragomeni.

http://www.rduirapuru.com.br/?menu=noticia_aberta&id=10670&par=1 






Mais Fotos: 



Fonte: Jornalimo Rádio Uirapuru




quinta-feira, 10 de maio de 2012

94 ANOS SC GAÚCHO



                                                                                1966

                                                                                 1971 

quarta-feira, 9 de maio de 2012

CAMISA OFICIAL DO SC GAÚCHO


94 ANOS. 

SORTEIO DA CAMISA OFICIAL DO SC GAÚCHO
CLIC na Opção " CURTIR " do facebook ou mande 

seu email
para sportclubgaucho@gmail.com e concorra.






94 ANOS DE HISTÓRIA






Sport Club GAÚCHO  1958


Em Pé : HERCULES, BEXIGA ,XIQUITA,ENIR, BRANCO E LUIZ SACHET


Agachados  : ITAMAR ,MARCHETTI, ALBERI, ALBERI RIBEIRO,BIGUÁ E ADERBAL 

segunda-feira, 7 de maio de 2012

07/05/2012 | Geral 

Prédio abandonado


Foto: Marcos Thiago
  Avalie a Notícia
  Audiência realizada na Secretaria de Infraestrutura e Logística tratou sobre a área de 7 hectares ocupada pelo prédio abandonado da CEASA em Passo Fundo, na BR 285, próximo ao aeroporto Lauro Kortz. O vice-prefeito René Cecconello e o presidente da Câmara, Luiz Miguel Scheis, estiveram com o secretário Beto Albuquerque para analisar a questão.


Também participaram do encontro, o secretário de Desenvolvimento Rural, Ivar Pavan e o presidente da CEASA, Lotário José Vier. A idéia é que o estado repasse toda a área para uso do município, o mais rápido possível. Foram acertados os detalhes do convênio mantido entre município e estado, o que poderá possibilitar a transferência, segundo o secretário Ivar Pavan, que determinou, que os assessores técnicos agilizem o processo.


Fonte: Jornalismo Uirapuru

CHAVE SC GAÚCHO SEGUNDA DIVISÃO 2012

07/05/2012 | Esporte 


Gaúcho conhece os adversários.


Presidente Gilmar Rosso comparece na FGF para sorteio da chave do SC Gaúcho.



Foto: Federação Gaúcha de Futebol
 A Federação Gaúcha de Futebol está criando em 2012 mais um divisão no futebol profissional no Rio Grande do Sul. A então chamada Segundona, passa a se chamar divisão de acesso e a divisão criada neste ano vai se chamar Segundona. O campeonato inicia no dia 05 de agosto e tem previsão de término no mês de novembro. O Gaúcho vai disputar a segundona com equipe essencialmente da base, com algumas possíveis contratações de maior qualidade.



Grupo A
- Clube Esportivo Aimoré
- Associação Nova Prata de Esportes
- Esporte Clube Igrejinha
- Cachoeira Futebol Clube
- Sport Club Gaúcho
- Clube Atlético Carazinho
- Associação Garibaldi de Esportes

Na primeira fase os clubes jogarão em turno e returno dentro do grupo, classificando-se 4 (Quatro) equipes para a fase de quartas de final.
As fases de quartas de final, semi-final e final serão realizadas com jogos de ida e volta (Mata-mata).

sexta-feira, 4 de maio de 2012

94 ANOS DE HISTÓRIA - TIMES -

1945

Sport Clube Gaúcho de 1945
 
Em pé          ; Timpa, Dico, Tau, Marcon, Gerdy e Celso;
Agachados: Avas, Papagaio, Celio, Margarida e Arnaldo




1944

Sport Clube Gaúcho de 1944
Em pé        : Pupe, Celso, Prinche, Nativo, Litwin, Tau Laus;
Agachados: Celio, Pepino, Avas, Pimpa e Djalma

terça-feira, 1 de maio de 2012

INTERESSANTE CARTA ABERTA , UMA REALIDADE DE TODOS OS CLUBES

Carta Aberta: 

Vice presidente do São Paulo desabafa, dá números da crise financeira e pede apoio
             
               O vice presidente do São Paulo de Rio Grande, Paulo Costa emitiu uma nota para a imprensa. A carta é em um tom de desabafo e pede apoio dos empresários e torcedores de Rio Grande. No documento, o vice presidente também dá vários números da crise financeira do Leão e relata que os salários estão atrasados. Só de dividas trabalhistas o São Paulo deve 600 mil.
           
     É a triste realidade do futebol do Interior. Um futebol falido financeiramente, que só sobrevive graças a paixão.

CONFIRA A CARTA ABERTA:

Para aqueles que entendem de futebol, aqueles que vão a campo para criticar e pedir a saída do técnico, que ficam ofendendo jogadores, que chamam dirigentes de burro e de ladrão. Para estas pessoas vou explicar o que é um clube de futebol.

Façam uma pesquisa e vejam qual time trocou o técnico durante uma competição e foi campeã. Sempre é campeã aquela equipe que acredita no trabalho. O São Paulo do ano 2000 ate 2011 teve mais ou menos 20 técnicos. Analisando os 20 nomes, vemos que cinco deles estiveram no comando mais de uma vez neste período. Aí pergunto: Adianta trocar? Será que não é melhor apoiar? Se não for melhor, no mínimo é igual. E o que o São Paulo ganhou com tantas trocas? Dívidas trabalhistas, dívidas de água e luz. Dívidas que entre os anos de 2010 e 2011 o presidente Jair Rizzo pagou mais de R$ 120 mil e nesse ano de 2012 já pagamos mais de R$ 30 mil. A dívida trabalhista total é de mais de R$ 600 mil. A maioria dessas dívidas existe porque foram julgadas à revelia.

Nos anos de 2010 e 2011 todos os processos que vieram foram defendidos e ganhos pelo clube. A dívida com a CEEE é de quase R$ 200 mil, a dívida com a CORSAN o presidente Jair Rizzo parcelou, em 2010, e acabamos de pagá-la. A dívida com a Receita Federal é de mais de R$ 1 milhão. Tudo isso porque o clube nunca teve um projeto, nunca teve um planejamento, sempre foi focado no imediato, no troca-troca, no famoso “tampão”.

Para a temporada 2012 montamos um planejamento. Reformamos o refeitório, a cozinha, o departamento médico, sala da comissão técnica, local onde está a despensa de alimentos, e os alojamentos. Construímos a sala de imprensa e a tesouraria, montamos uma academia com aparelhos novos para os atletas e reformamos duas torres de refletores, além da reforma em todos os concretos das arquibancadas, pois se não fosse feito tudo isso o Aldo Dapuzzo não seria liberado para jogos e não teríamos campo para jogar. Temos projeto da construção da Arena (arquibancada com camarote), temos o projeto da construção da quadra de futsal e salão social no espaço onde fica a antiga na piscina, temos um projeto para construção de uma academia toda em vidro na frente do estádio para uso dos sócios e a população de Rio Grande. Este novo espaço contaria com a mudança na fachada do estádio. Embaixo ficará a loja do clube, bilheterias e o portão de entrada, na parte de cima seria instalada a academia.

Mas como vamos fazer isso tudo para o torcedor se ninguém apoia? O poder público, os empresários e nem os torcedores apoiam, porque só vão aos jogos se o time estiver nas finais. Só que para chegar nas finais tem que começar desde o inicio, que geralmente é turbulento, marcado por vitórias e derrotas. Mas como chegar nas finais se não pagarmos os atletas no inicio da competição. O Grêmio não ganha nada a mais de dez anos e o torcedor mantém o time para tentar chegar nas finais, inclusive torcedores daqui da cidade, que não dão a mínima para São Paulo, Rio Grande e Riograndense, se dizem rio-grandinos bairristas, mas só se preocupam com Grêmio e Inter.

Eu escuto dizer que 70% da população é São Paulo. Se a cidade do Rio Grande tem 220 mil habitantes podemos fazer um rápido cálculo, 220 mil vezes 70% resulta em 154 mil torcedores. Se 70 mil doarem 50 centavos por mês teremos R$ 35 mil reais mensais. Se 2 mil se associarem a 20 reais por mês teremos R$ 40 mil por mês. Se cada empresário da cidade associar um funcionário em qualquer um dos três clubes, certamente manteríamos os três sempre jogando e bem.

Existem várias maneiras de manter os nossos clubes, o que falta é boa vontade dos empresários e mais interesse por parte dos torcedores, que não ajudam e ficam “corneteando”. A despesa do São Paulo gira em torno de R$ 100 mil, isso com atletas, comissão técnica, funcionários, alimentação, casas, água, luz, telefone, internet, tv a cabo, medicamentos, exames médicos, máquina e gasolina para cortar grama, advogado- férias, décimo terceiro salário, PIS, tinta para marcação do campo (em todos os jogos), pagamento de CBF e FGF (que são anuidade), FAP, boletos, taxas de contratos, viagens dos jogos (cada viagem custa em torno de R$ 3 mil), manutenção dos estádio, lâmpadas, torneiras, portas, telhados, etc...

Nas rendas dos jogos são descontados 5 % INSS, INSS da arbitragem, 5 % justiça federal, 10 % justiça federal, uma taxa fixa justiça do trabalho (média de R$ 700), 10%, 30%, 40% da justiça do trabalho. Com todas essas despesas, como que tu colocas um time na primeira divisão? Sem apoio, sem compreensão, sem gente pra trabalhar - temos um rapaz e uma moça que trabalham no bar de graça, o restante são todos pagos. E agora as rendas estão todas confiscadas pela justiça, em 100%. Estamos com a folha do mês de março atrasada, onde faltam R$ 43 mil e no dia 10 de maio vencem todas essas despesas referentes ao mês de abril, que somam R$ 100 mil.

Vamos ter que demitir todos os jogadores, ficar com 11 para poder entrar em campo, ficar com o roupeiro atuando como técnico, auxiliar, preparador físico, gerente, massagista, treinador de goleiros, assessor de imprensa? Para a alimentação compramos marmitex e passamos a não pagar dívidas de água, luz e telefone. Assim nós vamos ter uma despesa de R$ 15 mil por mês e aí ninguém vai achar defeito, ninguém vai reclamar. Vamos apenas brigar pra não cair. O estádio vai ficar em ruínas como estava e a prefeitura irá tomar conta. Aí adeus time centenário. Por que nós temos três times centenários? Sendo que o Rio Grande é o vovô criador do futebol. E para que nos serve isso? Olhem como se encontra os três clubes. E o que vamos ser é uma história, na qual irão dizer que em Rio Grande um dia teve três times.

Todos dizem que a cidade está crescendo, mas quando cresce uma cidade não cresce tudo junto? Como o esporte, por exemplo, por que quanto maior o número de pessoas no município, mais áreas de lazer temos que ter e tem uma opção de lazer melhor do que esportes? Eu acho que nenhuma empresa poderia se instalar em uma cidade sem fazer um contrato de comprometimento com o esporte do município. Deveria ser lei em cada cidade.

Outra lei que deveria existir é de que qualquer pessoa que registrar uma firma ou solicitar um alvará deveria também destinar um valor mínimo para o esporte da cidade. Cadê o futsal, o vôlei , o basquete,o tênis, o xadrez, a dama, a dança, a capoeira, o karatê? Não temos nada.

            
Rio Grande já teve um apelido muito adequado aos dias de hoje. Chamava-se “latinha”. Pois, lá tinha a fábrica tal, lá tinha futsal, lá tinha Sanrigue, lá tinha Sufiti, lá tinha Fertisul, lá tinha Ipiranga, lá tinha Anselmi e lá tinha um time de futebol.

Mas eu acredito em mudanças, eu acredito que os empresários e a população de Rio Grande não vão deixar os nossos times morrer, porque se assim acontecer vamos ter que ir a Pelotas para ver futebol. O único jeito de nos ajudar agora, com urgência, é comprando o ingresso antecipado por R$ 10, o que irá acontecer em todos os jogos, inclusive da segunda fase.

O ingresso custa R$ 10 até duas horas antes de cada jogo. Os empresários podem comprar 100 ou 200 ingressos e doar a seus funcionários. Já o empresário que possui empresa de pequeno pode comprar 10 ou 20 ingressos e doar para seus funcionários.

As contas de água estão vindo com o número da conta bancária do Sport Club São Paulo e do Sport Club Rio Grande. Assim você torcedor que vai pagar sua conta na lotérica ou no banco pode depositar o troco na conta do time do seu coração. A CEEE também deveria colocar os números nas contas dos clubes, mas a CORSAN e a CEEE é que deveriam colocar R$ 0,50 centavos de cada contribuinte para cada clube, se o torcedor concordasse seria por vontade dele, mas, tanto CEEE, quanto a CORSAN deveriam ter essa obrigação com os clubes.

O torcedor do São Paulo também pode contribuir abastecendo seu carro nos Postos Ongaratto e pedindo o cupom fiscal em nome do Sport Club São Paulo, destinando assim 3% para o clube. Comprando um imóvel na SEI você também ajuda o clube, pois é um dos nossos patrocinadores máster.

Todos deveriam se espelhar nessas duas empresas, Postos Ongarato e SEI- Strasburg Empreendimentos Imobiliários. Se o torcedor não se mobilizar agora, de forma urgente, nos não teremos como continuar. Vamos esquecer técnico e diretoria e vamos colocar juntos o São Paulo na primeira divisão.

Paulo Costa
Vice-Presidente do Sport Club São Paulo

Peleia FC