quarta-feira, 28 de março de 2012

Se não cuidar, olhe o que vamos virar (ou já estamos virando…                                                                




Nada se compara à torcida do Club Atlético Boca Juniors.
A “La Doce”, sem dúvida, é a hinchada mais temida do mundo.
O jornalista Gustavo Grabia pesquisou a fundo a história da torcida que criou laços políticos dentro da Argentina, extorque homens públicos, empresários e jogadores e criou uma organização idêntica a de uma máfia.
Brigas com torcedores rivais parecem ser apenas a parte mínima de seu currículo.
O resultado dessa brilhante pesquisa ganhou o mesmo nome da barra brava, ”La Doce”.
Conheça a origem, o crescimento, os comandantes e como atua hoje a organizada mais temida do mundo.

Trechos do livro:

“La Doce é a torcida que tem mais contatos políticos, que trabalhou tanto para o justicialismo como para o radicalismo, e chegou a participar de operações políticas montadas pela Side, antiga Secretaria de Inteligência do Estado. É a única torcida do mundo que criou uma fundação legal para a lavagem de dinheiro proveniente da extorsão de políticos, empresários e desportistas, bem como o financiamento sem escrúpulos pela revenda de bilhetes, a gestão de ônibus para levar os torcedores ao interior, o estacionamento nas ruas de La Boca cada vez que havia uma partida, e o merchandising. Isso sem contar a porcentagem arrecadada pelas concessões feitas a barracas de alimentos e bebidas no estádio.”

“Quando eu era criança, o plano de ir ao estádio era muito mais que ir a um jogo de futebol. Era um lugar de conexão para pais e filhos, para amigos do bairro, um mundo cheio de sensações confortáveis que excediam, e muito, o que acontecia no gramado. Esse mundo foi quebrado a partir da violência das barras bravas. E a La Doce é o símbolo mais generalizado dessa violência.”

domingo, 25 de março de 2012

JOGADOR DO GAÚCHO NO SAN SIRO MILAN X ROMA





MARQUINHO, JUNIOR DO GAÚCHO, JOGANDO CLÁSSICO NO SAN SIRO.

MILÃO - Estas são as formações oficiais de Milan x Roma que entrarão em campo no estádio do San Siro:

MILAN: Abbiati, Bonera, Mexes, Thiago Silva, Mesbah, Nocerino, Ambrosini, Muntari, Emanuelson, Ibrahimovic, El Shaarawy.

ROMA: Stekelenburg, Rosi, Kjaer, Heinze, Taddei, Gago, De Rossi, Marquinho, Totti, Borini, Osvaldo.


sexta-feira, 23 de março de 2012

O MAIS QUERIDO DA CIDADE

CAMISA PASSAPORT DE 2010

terça-feira, 20 de março de 2012

OS DONOS DA BOLA





Olá, amigo!


Escrevo para anunciar o lançamento do meu novo livro:
"Os Donos da Bola: O Campeonato Citadino de Futebol de Passo Fundo",
em formato e-book. (livroosdonosdabola.wordpress.com)

Sinopse:
A história do Campeonato Citadino de futebol de Passo Fundo como nunca foi
contada. Curiosidades, fichas dos jogos decisivos e todos os resultados da
competição que dividiu a cidade durante 56 anos estão em "Os Donos da
Bola: O Campeonato Citadino de futebol de Passo Fundo".
Neste e-book gratuito, o jornalista Lucas Scherer traz todos os 270 jogos das
44 edições do Campeonato Citadino, além das 99 partidas das 29 edições dos
torneios Início, Relâmpago e de Encerramento, que preparavam a torcida para as
temporadas ou fechavam um ano de conquista ou de tristeza. E, ainda, os
resultados de 70 jogos amistosos entre equipes da cidade, principalmente nos
anos pré-Citadino e naqueles em que o campeão não precisou jogar, além de
vários torneios.

Seu primeiro livro, “Bebeto - O Canhão da Serra”, foi lançado em 2010. A obra
traz a história e todos os jogos da carreira de um dos maiores goleadores do
Brasil.


Para ler
O livro é grátis. Visite o site do livroosdonosdabola.wordpress.com e faça o download.

terça-feira, 13 de março de 2012

Como parar Neymessi


Vendo os moços pensei: 'Fora uma tropa de choque, quem, do gênero humano, frearia os dois?'




Amigo torcedor, amigo secador, só a Scotland Yard seria capaz de parar os meninos Neymar e Messi, esses MacGyvers da bola. Só pode ter um barbante invisível entre as chuteiras destes rapazes e a pelota.

Não é possível.

Vendo estes moços, pobres moços, em atuação anteontem fiquei viajando: "Fora uma tropa de choque, quem, do gênero humano, frearia os dois?".

A ingênua pergunta nos põe a viajar no tempo e no espaço.

Vamos juntos. De cara, penso logo no Dinho, o bravo volante de Sport e Grêmio, entre outros clubes. Ao lado de Sandro Goiano, óbvio.

Em atividade, o primeiro nome que surge é o Everton Sena, do Santa Cruz, carrapato de culhão de boi, para usar uma sensível metáfora agropecuária.

Chicão, do tricolor paulista, com seu destemido bigode, faria a molecada tremer na base. Valdemar

Carabina, Palmeiras, idem. E o Marcio Nunes, do Bangu, aquele que pegou o Zico?

O açougue é farto. O técnico Felipão, na zaga do Novo Hamburgo e do CSA, também seria uma aposta.

Não estamos falando de deslealdade, amigo, só do fino da bola.

Com classe mesmo, apostaria no Gamarra, o paraguaio que guardava a meta como um xavante guarda a taba.

O uruguaio Lugano também não fica atrás. Tremei, meninos do Camp Nou e da Vila.

Mas voltemos aos açougueiros autênticos.
O gremista Marcelo Ferla me lembra aqui do Daison Pontes, do Gaúcho de Passo Fundo, entre os anos 60 e 70.

Foi o jogador mais vezes expulso no futebol brasileiro; na última vez, agrediu a socos o juiz José Luiz Barreto em 74, recorda o amigo sulista.

Daison jogava ao lado do irmão, João Pontes, o que significava que entrar na área do Gaúcho era como enfrentar John Wayne e Clint Eastwood num "saloon" poeirento do Velho Oeste -o estádio Wolmar Salton só era menos temido que a Pedra Moura, do Grêmio Bagé, de onde veio o grande Beto Bacamarte, velho parceiro de Beto Fuscão, outro gigante, na parede gremista.

Por que não lembrarmos também do Merica? Dos rubro-negros Sport e Flamengo. Era um bravo canavieiro em campo. Daqueles caboclos de lança do maracatu de Nazaré da Mata. Só entrava fumaçando. Como quem toma cachaça com pólvora.

Bora contemplar duas contribuições gringas do site Trivela. O marroquino Rachid Bouaouzan, do Sparta Roterdã, e Carlos Pachamé, do Estudiantes, final dos anos 60 começo dos 70. Batia pouco.

Não. É injustiça falar do Domingos. Tem sido uma moça, um leitor de Proust na zaga do Bugre.

Xico Sá

segunda-feira, 12 de março de 2012

NOSSA HOMENAGEM


redacao@diariodamanha.net
           

Graciano dos Santos Neto iniciou sua carreira no esporte atuando como lateral-direito no Sport Club Gaúcho de Passo Fundo.


(Graciano dos Santos Neto (com a bola) morreu afogado na tarde de sábado / FOTO ARQUIVO)



(Graciano dos Santos Neto iniciou sua carreira no esporte atuando como lateral-direito no Sport Club Gaúcho de Passo Fundo / )

domingo, 11 de março de 2012

Vítima de afogamento em Ernestina era ex-jogador do Gaúcho


Vítima de afogamento em Ernestina era ex-jogador do Gaúcho

Última passagem do lateral direito pelo clube foi em 2010
Graciano dos Santos Neto, que faleceu nesta tarde vítima de afogamento na Barragem de Ernestina, era ex-jogador do Sport Club Gaúcho. Ele tinha 26 anos e estava acompanhado de amigosl Segundo pessoas próximas, o fato ocorreu por volta das 13h30, depois que um outro amigo teria atravessado a barragem a nado e o lateral direito teria desaparecendo nas águas na metade do caminho. O Corpo de Bombeiros realizou buscas no local durante a tarde. Na foto, Graciano aparece no meio, jogando pelo Gaúcho.
O Nacional .

quinta-feira, 8 de março de 2012


Mulher (Sexo Frágil) - Erasmo Carlos

Dizem que a mulher é o sexo frágil
Mas que mentira absurda
Eu que faço parte da rotina de uma delas
Sei que a força está com elas
Vejam como é forte a que eu conheço
Sua sapiência não tem preço
Satisfaz meu ego se fingindo submissa
Mas no fundo me enfeitiça
Quando eu chego em casa à noitinha
Quero uma mulher só minha
Mas pra quem deu luz não tem mais jeito
Porque um filho quer seu peito
O outro já reclama a sua mão
E o outro quer o amor que ela tiver
Quatro homens dependentes e carentes
Da força da mulher
Mulher, mulher
Do barro de que você foi gerada
Me veio inspiração
Pra decantar você nessa canção
Mulher, mulher
Na escola em que você foi ensinada
Jamais tirei um dez
Sou forte mas não chego aos seus pés


segunda-feira, 5 de março de 2012

sexta-feira, 2 de março de 2012

Profissional ou Amador ?


DIRIGENTE ,PROFISSIONAL ,APAIXONADO , AMADOR ...




Qual a escolha  ?


Deixa seu time  cair  de divisões  ou deixa seu Time  " QUEBRAR "  ?




COM CERTEZA , 


Dirigente Apaixonado, Profissional...


Administram  Gente...


SEU CLUBE  E NÃO 


DIVISÕES 




e muito menos  




VAIDADES  ,OPORTUNISTAS  , GOLPISTAS  ......