sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Tradição na camisa


ESPORTE

Esporte | Publicado em 25/02/2011 00:32:02

Tradição na camisa

Comercial Zaffari renova patrocínio com o Gaúcho e mantém a tradição da empresa em apoiar o esporte da cidade
Créditos : Divulgação
Marcelo Alexandre Becker/ON

A parceria não é de hoje. Já em 2004 a Comercial Zaffari estampava seu nome na camisa verde, e assim contribuía com o futebol do Sport Club Gaúcho, e por conseqüência com o esporte da cidade. Assim, em 2011 não poderia ser diferente, e mais uma vez a rede de supermercados, que tem lojas em todo Estado e a matriz em Passo Fundo, confirmou nesta semana que a união entre o Gaúcho e o “Gauchinho” (mascote da marca) segue firme e forte.
A parceria entre Comercial Zaffari e Sport Club Gaúcho teve inicio no futebol de campo, passou pelo futsal e ,agora, mais uma vez estará nas camisas números 7  e  9  do alviverde. O contrato foi assinado na última terça-feira, durante uma reunião na sede Administrativa da empresa, com a presença do analista supervisor de marketing Giovani Corso Souza, e do presidente do Sport Club Gaúcho, Gilmar Rosso. No final do encontro Rosso ofereceu uma camisa especial do Passaporte 2011 aos diretores da Comercial Zaffari. “Faz parte da política da empresa o apoio ao esporte, seja ele profissional, como é o caso da parceria com o Gaúcho, ou amador, como fazemos em várias competições escolares, por exemplo”, disse Corso, ressaltando que apoiar um clube com a história do Gaúcho e a dedicação das pessoas que o dirigem atualmente é muito gratificante para qualquer empresa. “A importância do Gaúcho, a importância de termos futebol em Passo Fundo é inegável. Assim, tendo em vista o trabalho de alta dedicação e seriedade dos atuais diretores faz nós termos grande alegria em participar disso”. O presidente do Gaúcho destacou a história da parceria entre a empresa e o clube. “São anos de união entre os 'Gaúchos', o da nossa camisa, e a marca deles, e isso com absoluta certeza nos deixa muito felizes, pois ter um nome tão expressivo no nosso uniforme mostra que estamos no caminho certo, mesmo com algumas dificuldades, mas mantendo a honra e a credibilidade do nome Sport Club Gaúcho”. afirmou Rosso. O Gaúcho estreia na Segundona 2011 no próximo domingo, às 16 horas, contra o Riopardense, em Rio Pardo.

Homenagem aos ex-atletas do Sport Clube Gaúcho

Hoje, às 19 horas, na Câmara Municipal, a diretoria do Gaúcho irá homenagear os seus ex-atletas. Na ocasião será realizada a entrega das camisas/passaporte para aqueles que fizeram parte da história do clube. “O evento representa uma justa homenagem aos ex-atletas que vestiram a nossa camisa no passado”, disse o presidente.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Definida camisa vencedora de votaçã


Esportes
.24/2/2011 09:10:34 - Atualizada em
SC GAÚCHO
Definida camisa vencedora de votação
Redação Passo Fundo
(Redação Passo Fundo / DM)





Foram mais de 800 votos via e-mail e comentários no blog do Sport Club Gaúcho. E a camisa-passaporte escolhida
pela torcida para ser o terceiro uniforme do time é a de modelo listrado em horizontal. A camisa será disponibilizada
aos torcedores a partir da sexta-feira, 25, nos postos Esso Morom e Ipiranga Brasil, além da Loja Pés Calçados.
O valor é R$100 e dá direito a entrada nos jogos em que o Gaúcho for mandante no Estádio Vermelhão da Serra.
Além dessa ação de marketing, a direção vai em busca de reforços para a equipe. Faltando poucos dias para a
estreia na Segundona, domingo frente ao Riopardense em Rio Pardo, o Gaúcho acertou a contratação de mais
um goleiro, um zagueiro, um volante e um meio-campo. Os jogadores se apresentam entre hoje e amanhã ao
técnico Ricardo Attolini.

Ex-jogadores receberão camisas-passaporte

Amanhã, dia 25, o Sport Club Gaúcho prestar uma homenagem a antigos atletas que vestiram a camisa alviverde.
 No Plenário da Câmara Municipal de Vereadores, a direção do Periquito vai entregar camisas-passaportes aos
 ex-jogadores. O material
 garante a presença em todos os jogos do Gaúcho em casa ao longo da Segundona 2011. Conforme o presidente
 Gilmar Rosso, do Gaúcho 
“o evento representa uma justa homenagem aos Atletas do Gaúcho que vestiram a nossa camisa no passado.



















(Camisa venceu a votação entre ostorcedores / FOTO DIVULGAÇÃO)

Gaúcho já tem novo goleiro


(23/02/2011 -08:12) Gaúcho já tem novo goleiro
 


O Sport Club Gaúcho está reforçando o seu elenco a caminho da disputa da Segundona 2011.
Já está treinando com os demais atletas o goleiro buscado para a vaga de Álisson, que se transferiu para o interior de São Paulo.
Trata-se de Ânderson, oriundo de Santa Catarina. Defendeu a meta da Chapecoense, recentemente. O novo goleiro alviverde tem 23 anos Formado nas categorias de Base do Internacional  e deve estar à disposição, caso o técnico Ricardo Atolini queira aproveitá-lo na estreia contra o Riopardense.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

PATROCINADOR RENOVA COM O GAÚCHO


A Comercial Zaffari formalizou nesta Terça Feira  22/02/20111  a RENOVAÇÃO do patrocínio do futebol  do Sport Club Gaúcho .  A empresa terá seu nome estampado nas camisas números  7  e  9  do alviverde. O contrato foi assinado durante uma reunião na sede Administrativa  da  Empresa  com a presença do Analista Supervisor de Marketing , Giovani Corso Souza  e do presidente do Sport Club Gaúcho, Gilmar Rosso
No final do encontro Rosso ofereceu uma camisa especial do Passaporte   2011  aos  Diretores da Comercial Zaffari .

DSC00644.JPG

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Constrututora MARTINS Ajudando a Construir e Reconstruir O GAÚCHO

GAÚCHO  NOVO PATROCINADOR

A construtora  MARTINS  é a mais  NOVA patrocinadora  do Sport Club GAÚCHO .
Reunião que contou com a Presença  do Diretor da Empresa  Sr. Adair o Presidente Gilmar  e seu Vice  Rossato , foi assinado o contrato de Patrocinio para a Temporada 2011



MARTINS.jpeg

sábado, 19 de fevereiro de 2011

BOLSA é a nova patrocinadora do Sport Club Gaúcho




Um dos nomes mais tradicionais da Construção Civil  e o Sport Club Gaúcho firmaram contrato de patrocínio para o ano 2011 . A empresa estampará sua marca na camisa 11. O contrato foi assinado no final da semana passada, durante uma reunião na sede da empresa com a presença do diretor da BOLSA ,Renato Miranda e a direção do Sport Club Gaúcho .


18022011356.jpg
      
18022011357.jpg

Voto escolherá 3ª camisa do Gaúcho


Voto escolherá 3ª camisa do Gaúcho

Torcedor pode escolher mais um modelo da camisa-passaporte, válida para os jogos do Alviverde na Segundona 2011.

Até aqui, o Sport Club Gaúcho lançou duas camisas que valem ingressos para os jogos da equipe na Segundona 2011. Uma é verde “destaca-texto” e a outra tem um tom mais escuro, igual ao uniforme utilizado nos jogos. Agora, a direção abriu um concurso para definir qual será o 3º modelo, a ser vendido também como camisa-passaporte. Os votos podem ser feitos através da internet.

A medida foi tomada após a verificação do sucesso de vendas da “destaca-texto”, tanto que a carga disponível esgotou. “Agora estamos abrindo a possibilidade de o torcedor escolher como será o desenho da 3ª camisa. Todas elas são listradas, como era o uniforme original do Gaúcho nos seus primeiros anos. Mas elas têm pequenas diferenças” explicou o presidente do Alviverde, Gilmar Rosso.

Na votação, a camisa 1 tem listras verticais verdes e brancas. A camisa 2 também tem listras verticais, mas com um verde mais escuro e a frase “Ah, eu sou Gaúcho”. A camisa 3 tem os mesmos tons da 1, mas com listras horizontais, ao estilo dos europeus Celtic (Escócia) e Sporting (Portugal).

Os votos devem ser feitos através da internet. São três os caminhos: comentários no blog do Alviverde, pelo orkut (Sport Club Gaúcho) e no e-mail sportclubgaucho@gmail.com.

União faz 1° amistoso de sua história


União faz 1° amistoso de sua história

Castelli está confirmado para o amistoso do sábado, frente ao Gaúcho (foto: Leandro Kempka/AU)
No próximo sábado, dia 19, será realizado o maior teste de preparação do União Frederiquense. O time enfrenta o Gaúcho de Passo Fundo amistosamente, tudo para afinar a preparação intensa que o clube faz para a disputa da Segundona. O time adversário também irá participar da Segundona 2011, no grupo C da competição. O União está no D, com Riograndense,Milan, Panambi, Juventus, TAC e Santo Ângelo.
A previsão é de que este seja o único amistoso oficial antes da estreia, dia 27. O jogo está marcado para as 16 horas, no Vermelhão da Colina. O torcedor pode assistir à partida por R$5. Os ingressos serão comercializados apenas na hora. Aqueles que já fizeram sua adesão na campanha Torcedor-Contribuinte, em qualquer modalidade, basta apresentar seu cartão

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Atleta ponta-grossense quer sucesso no futebol gaúcho


Atleta ponta-grossense quer sucesso no futebol gaúcho

O ponta-grossense que já teve passagens pelo Operário, além de times no Japão e na Turquia, defende desde janeiro o Sport Club Gaúcho


O atacante Lauro Castro está buscando novos desafios agora no futebol gaúcho. O ponta-grossense que já teve passagens pelo Operário, além de times no Japão e na Turquia, defende desde janeiro o Sport Club Gaúcho, da cidade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul.
O campeonato começa no dia 27 de fevereiro e até agora o jovem atacante defendeu o time comandado pelo treinador Ricardo Attoline em dois amistosos contra equipes que também estão na Segunda Divisão. Uma vitória por 4 a 2 sobre o América de Tapera com um gol de Lauro e uma derrota pelo mesmo placar para o Pananbi, com mais um gol e uma assistência do ponta-grossense.





Credito:


"A expectativa é melhor possível. Quero fazer um bom trabalho aqui e ser reconhecido por equipes grandes. Estamos montando um time bom para subir e sabemos que isso só depende de nós. Por isso estamos confiantes", diz o jogador que em 2010 defendeu o PSTC de Londrina .

Publicado em 16/02/2011 00:38:02

No vermelhão, já?

Diretoria do Gaúcho busca realizar amistoso sábado no Vermelhão da Serra
A diretoria do Sport Club Gaúcho confirmou ontem que pretende realizar o amistoso contra o Brasil de Farroupilha, que está marcado para o próximo sábado, no estádio Vermelhão da Serra, local onde mandará seus jogos na Segundona 2011.
Gilmar Rosso, presidente do alviverde afirmou que é de fundamental importância o Gaúcho fazer pelo menos um amistoso no Vermelhão da Serra antes do início da Segundona. “Nosso objetivo é jogar lá para sabermos na prática como tudo vai funcionar. Vou fazer um contato com a diretoria do Esporte Clube Passo Fundo, para indicar a nossa intenção”, falou Rosso.  Se o jogo for mesmo no Vermelhão da Serra, o confronto terá início às 18 horas. Caso não seja possível jogar no estádio do Passo Fundo, o amistoso será no campo da Faculdade de Educação Física e Fisioterapia da Universidade de Passo Fundo, com início às 17 horas.
Cancelado – O amistoso contra o Panambi, que seria realizado hoje na cidade do adversário, foi cancelado. Segundo a diretoria do Sport Club Gaúcho, o Panambi queria adiar o jogo para a noite de quinta-feira, mas como o confronto entre o time de Passo Fundo e o Brasil de Farroupilha já está marcado para sábado, a melhor decisão foi cancelar o confronto de hoje.
Camisas – O Gaúcho terá o modelo da sua terceira camisa escolhido através do voto do torcedor. Com listras verticais verdes e brancas, o modelo da camisa 1 é semelhante a do Juventude de Caxias do Sul; já a camisa 2 segue o mesmo modelo, mas com o tom de verde mais escuro, e com a frase “Ah, eu sou Gaúcho”; já a 3, tem seu modelo inspirado nos times europeus: o português Sporting, e o escocês Celtic. A votação pode ser feita no email sportclubgaucho.com – no blog do clube sportclubgauchopassofundo.-blogspot.com, e também na comunidade do Gaúcho no Orkut.


Galeria de Fotos



O amistoso da discórdia
Sem acordo, SC Gaúcho cancela amistoso. Caso 
envolveu o Esporte Clube Passo Fundo, cuidados 
com o gramado do Estádio Vermelhão da Serra e 
ríticas vindas de Farroupilha ao campo da UPF
Kleiton Vasconcellos
(Redação Passo Fundo / DM)



De um lado, o Sport Club Gaúcho e a intenção de disputar um amistoso preparatório à Segundona que começa em
pouco 
mais de uma semana. De outro, o Esporte Clube Passo Fundo demonstrando zelo com o patrimônio. Como
resultado de
 um “cabo de guerra”, o
 cancelamento de um jogo-treino.

Tudo começou com a marcação de um encontro amigável entre o Alviverde e o Brasil, de Farroupilha, previamente
 agendado para sábado, às 17h. A direção do Periquito desejava que o local do jogo fosse o Vermelhão da Serra, onde o
 clube irá mandar os seus
 jogos a partir do dia 27. Porém, faltou combinar com o dono do campo, o Passo Fundo.

Como o gramado do Vermelhão já vai receber dois jogos do Campeonato de Futebol Amador da cidade e também um
 amistoso do Passo Fundo (domingo, frente ao SER Panambi), tudo no mesmo final de semana, a direção tricolor achou 
melhor não liberar o campo
 para o jogo do Gaúcho. “Estamos cuidando com carinho desse gramado e não podemos correr o risco de ter o campo 
estragado às vésperas 
da Segundona” explicou o vice-presidente do Esporte Clube Passo Fundo, Moisés Alves.

A alternativa do Gaúcho, então, seria o campo da UPF. Quem conta o desenrolar dos fatos é o presidente do Alviverde,
 Gilmar Rosso. “Até ás 15h desta quarta-feira, o jogo estava confirmado. Aí, às 16h, o Brasil soube que o amistoso 
não seria no Vermelhão. 
Oferecemos a alternativa da UPF. Depois, às 17h35, recebi uma ligação da direção do Brasil cancelando o amistoso” 
descreveu. Ainda segundo o
 dirigente, a comissão técnica do Brasil teria vetado o campo da UPF reclamando da estrutura oferecida, calcada 
por informações obtidas junto a
 passo-fundenses. “O Tonho Gil (técnico do Brasil) nos disse que ficou sabendo que o campo da UPF é ruim e 
os vestiários também o são. Porém, 
a UPF é referência no país pela sua estrutura, que é incrível. A nossa universidade não perde para ninguém. 
Nós treinamos aqui desde o ano 
passado, jogamos amistoso semana passada e nada deu errado” complementou.




























Jogo em Frederico Westphalen
Desta maneira, o Gaúcho não enfrentará mais o Brasil de Farroupilha. Como tem a data do final de semana 
sobrando, a comissão técnica entrou em contato com pelo menos três times: TAC (de Três Passos), 
União Frederiquense e Juventus, de Santa Rosa. Desta maneira, ficou acertado um jogo-treino em 
Frederico Westphalen sábado, às 16h.
Desabafo
Visivelmente contrariado com a situação, especialmente a negativa do Brasil em jogar na UPF, Gilmar Rosso
chegou às lágrimas. “Sou presidente de um clube que tem 93 anos e muita história. Casos como esses me
dão mais garra e o nosso time vai ter a vontade redobrada quando entrar em campo” disse.
Contrato
Para 2011, o EC Passo Fundo e a prefeitura municipal acertaram um acordo para que o Vermelhão da Serra
receba partidas de futebol e eventos esportivos diversos – como é feito até hoje, mas em maior escala, incluindo
os jogos do Gaúcho. Contudo, o contrato entre as partes ainda não foi assinado, o que deverá ser feito até a
 terça-feira, 22. Então, haverá uma reunião com as direções das duas agremiações, com o objetivo de esclarecer
 os direitos e deveres dos clubes quando mandantes.

Gaúcho enfrenta União Frederiquense sábado


Gaúcho enfrenta União Frederiquense sábado

Após o fechamento da matéria sobre o veto do amistoso entre Gaúcho x Brasil de Farroupilha no Vermelhão da Serra (página 23 da ediçao impressa de ON), o presidente do alviverde procurou a reportagem de ON e comunicou que o jogo contra o time de Farroupilha foi cancelado, sendo que no sábado, a convite do União Frederiquense de Futebol – equipe que disputará a Segundona 2011 -, o Gaúcho jogará contra a equipe local às 16 horas em Frederico Westphalen, com todas as despesas pagas pelo adversário. Rosso disse ainda que o Brasil de Farroupilha se negou a jogar no Campo da Universidade, e reafirmou: “num futuro próximo tudo em relação a este amistoso virá a tona”.

Gaúcho faz amistoso neste sábado



Neste sábado o Gaúcho fará mais um amistoso em preparação à segundona gaúcha.

O confronto será contra o União Frederiquense , no Vermelhão da Colina, em Frederico Westphalen, às 16hs.



JOGO GAÚCHO X BRASIL DE FARROUPILHA NÃO SAI MAIS: O jogo que seria disputado na tarde do próximo sábado entre Gaúcho e Brasil de Farroupilha foi cancelado na tarde desta quarta-feira. O presidente do Gaúcho, Gilmar Rosso, lamentou que o time de Farroupilha, que propos o amistoso,  não tenha aceitado jogar no campo da Universidade de Passo Fundo. " A Estrutura da Universidade  , para quem não sabe, oferece excelentes condições, além de toda a segurança e que tem uma estrutura melhor  que a de muitos estádios pelo interior do estado".

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011






TORCIDA DO GAÚCHO
Gostei do que vi semana passada no campo da UPF no amistoso contra a SER Panambi. Não me refiro à defesa do Gaúcho, que pode melhorar. Ou do ataque, que sabe fazer gols. A torcida do Alviverde esteve empolgada, cantando e até mesmo lançando gritos de “guerra”. Falta ao torcedor do Passo Fundo mostrar que também ama o seu time. Talvez domingo seja a oportunidade perfeita.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011


Esportes
.15/2/2011 08:41:53 - Atualizada em
SC GAÚCHO
Voto escolherá 3ª camisa do Gaúcho
Torcedor pode escolher ais um modelo da camisa-passaporte, válida 
para os jogos do Alviverde na Segundona 2011
Kleiton Vasconcellos
(Redação Passo Fundo / DM)


Até aqui, o Sport Club Gaúcho lançou duas camisas que valem ingressos para os jogos
da equipe na Segundona 2011. Uma é verde “destaca-texto” e a outra tem um tom mais
 escuro, igual ao uniforme utilizado nos jogos. Agora, a direção abriu um concurso para
definir qual será o 3º modelo, a ser vendido também como camisa-passaporte. Os votos
podem ser feitos através da internet.

A medida foi tomada após a verificação do sucesso de vendas da “destaca-texto”, tanto
que a carga disponível esgotou. “Agora estamos abrindo a possibilidade de o torcedor
escolher como será o desenho da 3ª camisa. Todas elas são listradas, como era o
uniforme original do Gaúcho nos seus primeiros anos. Mas elas têm pequenas diferenças
” explicou o presidente do Alviverde, Gilmar Rosso.

Na votação, a camisa 1 tem listras verticais verdes e brancas. A camisa 2 também tem
listras verticais, mas com um verde mais escuro e a frase “Ah, eu sou Gaúcho”. A camisa
 3 tem os mesmos tons da 1, mas com listras horizontais, ao estilo dos europeus Celtic
 (Escócia) e Sporting (Portugal).

Os votos devem ser feitos através da internet. São três os caminhos: comentários no
blog do Alviverde, pelo orkut (Sport Club Gaúcho) e no e-mail sportclubgaucho@gmail.com.
Amistosos
O Gaúcho joga amanhã em Panambi contra a SER Panambi. No sábado, o clube deverá
receber a visita do Brasil, de Farroupilha, em local a ser definido. A estreia do Alviverde
na Segundona será dia 27 em Rio Pardo frente ao Riopardense.



















Modelo 1, listras verticais / FOTOS DIVULGAÇÃO )



























(Modelo 2, listras verticais mais escuras / )



























(Modelo 3, listras horizontais / )

Voto escolherá 3ª camisa do Gaúcho

Voto escolherá 3ª camisa do Gaúcho

domingo, 13 de fevereiro de 2011

CAMISA PASSAPORTE ENQUETE

Vote  no Modelo  para o PASSAPORTE  CAMISA  III


COMPRE  A CAMISA 


Direito  a : INGRESSO , CADEIRA  E  INGRESSO EM TODOS OS JOGOS DO GAÚCHO

R$ 100,00


MODELO  I 


13022011344.jpg



MODELO  II
















13022011350.jpg











MOEDELO   IV



13022011352.jpg










quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

SPORT CLUB GAÚCHO: O Gaúcho jamais morre

O Gaúcho jamais morre


O Gaúcho jamais morre”

ter, 08/02/11

por Lédio Carmona |
categoria 2011

Recebi de Alexandre Perin a indicação para ler um texto publicado no excelente blog Impedimento. Na emocionante série Los de Abajo, Iuri Müller e Maurício Brum contaram a saga do Sport Club Gaúcho. Lutando para sobreviver depois de ter fechado as portas e perdido seu estádio, o simpático time de Passo Fundo é um emblema do que vem acontecendo com clubes que apesar de pequenos, são tradicionais e guardam belas histórias de um futebol autêntico e feito com paixão. Um dos ídolos do Gaúcho foi o falecido centroavante Bebeto, nesta foto com a camisa do Caxias. Bebeto tinha lugar certo nos gols da rodada e está na memória de quem acompanhava futebol nos anos 70.
Certa vez estive em Passo Fundo para fazer um perfil de Felipão. Infelizmente Bebeto havia falecido há pouco, e não pude tomar seu depoimento. Mas fui ao estádio que aparece no post do @impedimento. Ao contrário de hoje, era realmente um estádio, e não esses escombros tomados pelo mato. Daqui, torço pela reação do Gaúcho. Debaixo do matagal que toma o campo do estádio Wolmar Salton, repousam histórias do bom e guerreiro futebol do sul do país. Força, Gaúcho. Que você, realmente, não morra jamais.


Los de Abajo – S.C. Gaúcho

08/02/2011
“Por que trouxe para a minha casa a sede do Gaúcho? Por que assumi a equipe na situação mais complicada da história? Por que abri mão da minha vida familiar, do sono e da tranquilidade? Tudo por causa daquele chute do Bebeto. O Wolmar Salton estava lotado, a partida era contra o Grêmio, que até ali ganhava. Até que o Serginho escapou pela direita e cruzou para a meia-lua, onde estava o Bebeto. Ele pegou de canhota e empatou o jogo. O estádio inteiro fez um instante de silêncio. Nunca vou esquecer do som da bola batendo na rede. É por essa lembrança que eu faço de tudo pelo Gaúcho.”
O diabo não nos deixou nem o pão
Quando Gilmar Rosso entrou na sala do presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto, para recolocar o Sport Club Gaúcho de Passo Fundo na lista de participantes da Segundona de 2010, não imaginava que seria recebido com tamanha indiferença. Trazia consigo uma penca de questionamentos e uma pretensão. Mas o Novelletto das agendas lotadas não tinha tempo para as dúvidas do presidente do Gaúcho. Limitava-se a recusar a inscrição do clube passo-fundense: sem um campo próprio para atuar desde 2007, o time não apresentava qualquer garantia para a FGF de que se manteria até o final do certame.
“Estou tentando não deixar morrer noventa e um anos de história. Se você não quiser me ajudar, paciência, mas eu vou até pela via judicial para botar o Gaúcho em campo”. Novelletto respondeu prontamente, com um prazo curto: “o Gaúcho tem uma semana para arranjar um estádio”. Aproveitando o encontro, Rosso tentou discutir sobre o futuro do interior – mas compromissos mais importantes aguardavam o mandatário do futebol gaúcho. Sem dar conversa, o presidente da Federação se dirigiu à saída da sala e apenas frisou o que dissera anteriormente: “vocês têm uma semana para conseguir um estádio para jogar”.
Como se fugisse de um grande desastre em direção às montanhas, o Gaúcho montou a sua barraca de lona preta no Estádio Municipal de Marau, a quarenta quilômetros de Passo Fundo. Foi um recomeço integral: longe de uma casa que não era mais sua, o Gaúcho não cobrava ingresso, embora uma caixinha de doações passasse pelas mãos dos torcedores dispostos a colaborar com o clube. No mesmo molde de solidariedade, o médico e o preparador físico chegaram a se plantar atrás do gol e atuar como gandulas. “Por mais difícil que tenha sido, me emocionei com aquela cena. Era um médico renomado e um professor universitário de coletes, repondo a bola para o goleiro do Gaúcho”.
A ida para Marau tem uma causa antiga. Há quinze anos, um acidente nas piscinas do Wolmar Salton deixou um garoto tetraplégico e dependente de um caro tratamento. O clube deveria pagar uma pensão ao menino e, de acordo com o advogado da família, não teria cumprido com os valores determinados. Em 2007, poucos meses depois do rebaixamento do Gaúcho para a Segundona, o patrimônio físico do time foi à leilão e acabou arrematado pelo próprio advogado, em nome da família do garoto. Na época, pretendia-se negociar com uma rede de supermercados a venda de toda a área. A ação que impediu o provável fim do estádio foi o tombamento do Wolmar Salton, feito pela prefeitura de forma providencial.
Desde então, o caso tramita na justiça sem que haja acordo entre o clube e o advogado. O próprio Gilmar Rosso, que também é empresário e professor universitário, tentou negociar o aluguel do estádio para as partidas do Gaúcho na Segundona. Em contrapartida, zelaria pela conservação da área, proposta que foi negada pelos atuais detentores do terreno. Hoje o Wolmar Salton é uma floresta com duas goleiras fincadas. Não fossem as metas, nada indicaria que aquele pedaço foi, um dia, um campo de futebol profissional. Com exceção das cadeiras do pavilhão social, tudo foi roubado por vândalos – e o local passou a ser usado como abrigo por sem-tetos e visitado por dependentes químicos. Os estragos resultaram em um estádio com todas as aberturas lacradas e inteiramente entregue às intempéries do destino.
A desolação da velha cancha do bairro Boqueirão faz com que o espírito de um antigo ponteiro-direito se encha de tristeza quando recorda os dias vividos lá dentro. Meca, de 72 anos, preenche algumas das fotos mais famosas da história do Gaúcho. Numa do fim dos anos sessenta, quando o Gaúcho já se fazia presente na primeira divisão, Meca é o segundo agachado, embaixo dos irmãos João e Daison Pontes. O ex-ponteiro, hoje transformado em fixo no futebol de salão dos fins de semana, guarda em sua casa um material que conta uma parte valiosa do futebol da cidade. Desde seu início pelo extinto 14 de Julho, ao acesso com o Gaúcho e as temporadas na elite, há registros fotográficos e uma enorme lista com todas as partidas disputadas pelo jogador.
Américo de Oliveira é amigo pessoal de Daison Pontes, com quem fazia tradicional dupla no carteado. “‘Eu só jogo se for com o Meca. O Daison brigava mesmo com todo mundo, menos comigo”, contou, imitando a voz rouca do histórico zagueiro. E para Américo, não havia nada de absurdo na virilidade que deu fama a Daison por todo o estado: “ele jogava atrás, queriam o quê?”. Naquele mesmo retrato, ao lado direito de Meca, aparece o já falecido Bebeto, o Canhão da Serra, lembrado por ele com saudade: “ele chutava tudo, até toco. Tanto que às vezes aparecia com o pé machucado para treinar”. Hoje viúvo e morando sozinho nos fundos da casa de uma das filhas, Meca não acompanha mais o futebol local. Das coisas do seu tempo, porém, tem inúmeras fontes para consultar o que a memória levou para sempre.
Se naqueles anos sessenta se dizia que sobreviver ao Wolmar Salton era necessário para formar o campeão gaúcho, na atualidade faltam um campo e uma equipe a temer. Com oficiais de justiça batendo à porta com cobranças, o presidente Gilmar Rosso fez de um escritório em sua casa a sede transitória do Gaúcho que, em 2011, vai atuar no Vermelhão da Serra, do seu rival-moderno Passo Fundo. Na apressada reunião da FGF que definiu o novo regulamento da Segundona em trinta minutos, a única voz a propor alguma alteração foi a de Rosso – que pediu na sua chave o Atlético de Carazinho, distante apenas quarenta quilômetros de Passo Fundo, no lugar que era do Riograndense de Santa Maria, situada a quase trezentos. A troca foi pedida não só pela diferença de nível técnico entre as equipes, mas para evitar os gastos de uma viagem longa, que em 2010 custou ao Gaúcho cerca de quatro mil reais.
Quando o inverno apertar no sul, é possível que o Gaúcho nem esteja mais vivo na Segundona. A lógica, a folha de pagamentos de doze mil reais e a inexistente estrutura do clube indicam que o limite pode ser a primeira fase. Com teto salarial em seiscentos reais, o clube explicita que não tem pretensão – e hoje não faz questão – de subir. Seguir na segunda divisão já valeria o ano. A questão é manter o Gaúcho vivo: “torcida você não faz da noite para o dia. Torcida se cria com os anos. Com o pai, com o avô, com o bisavô. Com filhos. E não com dinheiro”, crê Rosso. No portão do Wolmar Salton, os novos donos pintaram um agressivo “PROPRIEDADE PARTICULAR, NÃO ENTRE”, que deve massacrar o coração dos mais antigos. Ao lado, nas paredes externas, um torcedor respondeu, gritando com tinta: “O GAÚCHO JAMAIS MORRE”.
Iuri Müller e Maurício Brum