quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011



O amistoso da discórdia
Sem acordo, SC Gaúcho cancela amistoso. Caso 
envolveu o Esporte Clube Passo Fundo, cuidados 
com o gramado do Estádio Vermelhão da Serra e 
ríticas vindas de Farroupilha ao campo da UPF
Kleiton Vasconcellos
(Redação Passo Fundo / DM)



De um lado, o Sport Club Gaúcho e a intenção de disputar um amistoso preparatório à Segundona que começa em
pouco 
mais de uma semana. De outro, o Esporte Clube Passo Fundo demonstrando zelo com o patrimônio. Como
resultado de
 um “cabo de guerra”, o
 cancelamento de um jogo-treino.

Tudo começou com a marcação de um encontro amigável entre o Alviverde e o Brasil, de Farroupilha, previamente
 agendado para sábado, às 17h. A direção do Periquito desejava que o local do jogo fosse o Vermelhão da Serra, onde o
 clube irá mandar os seus
 jogos a partir do dia 27. Porém, faltou combinar com o dono do campo, o Passo Fundo.

Como o gramado do Vermelhão já vai receber dois jogos do Campeonato de Futebol Amador da cidade e também um
 amistoso do Passo Fundo (domingo, frente ao SER Panambi), tudo no mesmo final de semana, a direção tricolor achou 
melhor não liberar o campo
 para o jogo do Gaúcho. “Estamos cuidando com carinho desse gramado e não podemos correr o risco de ter o campo 
estragado às vésperas 
da Segundona” explicou o vice-presidente do Esporte Clube Passo Fundo, Moisés Alves.

A alternativa do Gaúcho, então, seria o campo da UPF. Quem conta o desenrolar dos fatos é o presidente do Alviverde,
 Gilmar Rosso. “Até ás 15h desta quarta-feira, o jogo estava confirmado. Aí, às 16h, o Brasil soube que o amistoso 
não seria no Vermelhão. 
Oferecemos a alternativa da UPF. Depois, às 17h35, recebi uma ligação da direção do Brasil cancelando o amistoso” 
descreveu. Ainda segundo o
 dirigente, a comissão técnica do Brasil teria vetado o campo da UPF reclamando da estrutura oferecida, calcada 
por informações obtidas junto a
 passo-fundenses. “O Tonho Gil (técnico do Brasil) nos disse que ficou sabendo que o campo da UPF é ruim e 
os vestiários também o são. Porém, 
a UPF é referência no país pela sua estrutura, que é incrível. A nossa universidade não perde para ninguém. 
Nós treinamos aqui desde o ano 
passado, jogamos amistoso semana passada e nada deu errado” complementou.




























Jogo em Frederico Westphalen
Desta maneira, o Gaúcho não enfrentará mais o Brasil de Farroupilha. Como tem a data do final de semana 
sobrando, a comissão técnica entrou em contato com pelo menos três times: TAC (de Três Passos), 
União Frederiquense e Juventus, de Santa Rosa. Desta maneira, ficou acertado um jogo-treino em 
Frederico Westphalen sábado, às 16h.
Desabafo
Visivelmente contrariado com a situação, especialmente a negativa do Brasil em jogar na UPF, Gilmar Rosso
chegou às lágrimas. “Sou presidente de um clube que tem 93 anos e muita história. Casos como esses me
dão mais garra e o nosso time vai ter a vontade redobrada quando entrar em campo” disse.
Contrato
Para 2011, o EC Passo Fundo e a prefeitura municipal acertaram um acordo para que o Vermelhão da Serra
receba partidas de futebol e eventos esportivos diversos – como é feito até hoje, mas em maior escala, incluindo
os jogos do Gaúcho. Contudo, o contrato entre as partes ainda não foi assinado, o que deverá ser feito até a
 terça-feira, 22. Então, haverá uma reunião com as direções das duas agremiações, com o objetivo de esclarecer
 os direitos e deveres dos clubes quando mandantes.

Um comentário:

  1. GOSTARIA DE SABER,COMO AJUDAR AO CLUBE?QUAL O TIPO DE APOIO...rrconstrucoes@yahoo.com.br

    ResponderExcluir