sexta-feira, 28 de outubro de 2011



Sub 15 entra na fase de quartas-de-final com o Gaucho jogando diante do Juventude , as 16 horas, em Tio Hugo






quinta-feira, 27 de outubro de 2011


Futebol do interior gaúcho pede apoio do Estado para sobreviver

Dirigentes de clubes do interior gaúcho se reuniram em audiência pública nesta quarta | Foto: Ramiro Furquim/Sul21
Felipe Prestes
“Perguntei que ruínas eram aquelas, me responderam que era o estádio do Grêmio Santanense”. Fundado em 1913, campeão estadual em 1937, o Grêmio Football Santanense é hoje mais um vulto que paira moribundo no futebol do interior gaúcho. A descrição sobre a situação atual do clube foi dada por Jair Rizzo, presidente do São Paulo de Rio Grande, que se mantém a duras penas na segunda divisão estadual – com cerca de R$ 2 milhões de dívidas. Dirigentes de clubes do interior gaúcho se reuniram em audiência pública na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (24).
“Santiago, São Borja, Uruguaiana, São Gabriel, Cruz Alta não têm mais clubes disputando o campeonato gaúcho. Passo Fundo não tem mais clubes na primeira divisão. Os dois clubes de Bagé (Guarany e Bagé) caíram para a terceira divisão, que está sendo criada”, completou Julio Cesar Ausani, presidente do Riograndense de Santa Maria, mostrando que a situação do Grêmio Santanense é mais regra que exceção.
A audiência foi uma iniciativa do deputado Alexandre Lindenmeyer (PT), que já presidiu o tradicionalíssimo Sport Club Rio Grande, fundado em 1900 e considerado o clube mais antigo do país ainda em atividade. O parlamentar propõe que o auxílio do Estado aos clubes deixe de ser “paternalista” e passe a ser uma política pública, que pode envolver, segundo ele, educação, inclusão, cultura, turismo, entre outras áreas.
O ineditismo de discutir a situação dos clubes do interior no Legislativo gaúcho atraiu a presença de vários dirigentes de futebol, sindicatos ligados ao esporte e, até, torcedores. Também marcaram presença integrantes do governo do Estado, como o secretário do Esporte, Kalil Sehbe; o representante da Casa Civil, Bruno Scheidemandel; e o assessor da diretoria do Banrisul, Irton Freitas. O presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Francisco Noveletto também compareceu à audiência.
Jogo Aberto
Alexandre Lindenmeyer articula com o governo uma proposta de política pública já intitulada de “Jogo Aberto”. A audiência serviu de subsídio para compor esta proposta, mas ela já tem um ponto básico: aumentar os patrocínios de estatais para os clubes do interior, desde que eles cumpram contrapartidas. “Os clubes que quiserem apenas patrocínio, já estão recebendo patrocínio do Banrisul. Os clubes que quiserem mais recursos precisam pensar em contrapartidas”.
Vista do estádio Wolmar Salton, do Gaúcho, de Passo Fundo. Tradicionais times de futebol do interior sofrem com dívidas e falta de recursos | Foto: Iuri Müller/Impedimento
As contrapartidas mais óbvias são o investimento dos clubes na formação de jogadores e na inclusão social por meio de escolinhas. Os clubes também poderiam realizar campanhas entre seus torcedores para captar correntistas para o Banrisul, por exemplo. Lindenmeyer revelou que o governo já formou um grupo para discutir o futebol como política pública e ele deseja ampliar a discussão para temas como o turismo e a cultura.
O petista afirmou que a discussão inclui até mesmo a participação da TVE, que enviou um representante à audiência. “Existe um diálogo para que possamos dar visibilidade aos clubes que estão à margem, por meio da TVE. Pode ser desde a transmissão de jogos, ou pela divulgação, dando enfoque à cultura dos municípios, à história dos clubes”, afirmou o parlamentar.
O representante da Casa Civil, Bruno Scheidemandel, sinalizou que o governo pode estabelecer patrocínios aos clubes não apenas com o Banrisul, mas com outras estatais, como Sulgás e Corsan.
Críticas dos clubes
Representantes dos clubes se mostraram contentes com a disposição de parlamentares e do governo, mas criticaram a distribuição atual do patrocínio estatal. “A dupla Grenal ganha milhões do Banrisul”, lembrou o presidente do São Paulo-RG, Jair Rizzo. “Não é razoável que o banco dos gaúchos não possa contribuir razoavelmente com os clubes”, questionou Julio Cesar Ausani, do Riograndense-SM. O dirigente lembrou que clubes pequenos têm a mesma carga tributária dos grandes e sugeriu que lhes fosse permitido aderir ao Simples.
Kalil Sehbe afirmou que Estado deverá ter lei de incentivo ao esporte em breve | Foto: Ramiro Furquim/Sul21
A questão da visibilidade dos clubes, que pode ser ampliada pela TVE, também foi tocada pelos dirigentes. Com franqueza, Ausani falou que muitos jovens em Santa Maria sequer conhecem a existência do tradicional Riograndense e criticou a cobertura que a imprensa faz, dando muito mais espaço a Grêmio e Internacional. “É muito mais fácil cobrir só dois clubes”.
O dirigente criticou o fato de a FGF estar gerindo os direitos de imagem da Segunda Divisão do futebol gaúcho e pediu que os clubes (a esta altura o presidente da federação já havia saído da audiência) detenham os direitos. Também ironizou a discrepância de tratamento da FGF com os clubes da primeira e da segunda divisão. “Não conseguimos fazer o nosso congresso técnico em Buenos Aires, quem sabe um dia consigamos fazer em Rivera”.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Gaúcho/Ernestina vence e está nas quartas de final




Gaúcho/Ernestina vence e está nas quartas de final

A equipe sub-15 do Gaúcho/Ernestina garantiu, nesta terça-feira, um lugar entre os oito melhores do estado no Campeonato Estadual Infantil. Atuando no estádio Affonso Schneider, em Tio Hugo, os comandados do técnico Pocho superaram o Ferro Carril, de Uruguaiana, pelo placar de 2 a 0, finalizando a segunda fase com a sexta melhor campanha no geral. Nas quartas de final, o adversário será o Juventude, de Caxias do Sul, em datas a serem confirmadas pela Federação Gaúcha de Futebol.

Precisando apenas de um empate para confirmar a vaga – o Grêmio, que goleou o Mundo Novo por 5 a 0, já estava classificado –, o Gaúcho/Ernestina teve dificuldades no primeiro tempo, quando o bom time do Ferro Carril chegou a acertar a trave do goleiro Raul. Na etapa complementar, porém, o alviverde fez valer o fator local, dominou as ações e chegou à vitória com gols de Krys, aos 20 minutos, e do zagueiro Mauro Júnior, em cobrança de falta, já nos acréscimos.

Após a partida, o coordenador de futebol, Gustavo Vargas, destacou a importância do resultado e da classificação, bastante comemorada pelos atletas. “Encerramos a segunda fase com a mesma pontuação do Grêmio na chave 6, superando-os no confronto direto (uma vitória e um empate) e perdendo apenas no saldo do gols. Estar entre os oito melhores times do estado, com essa campanha, nos enche de orgulho, a garotada está de parabéns. Agora, é focar nas quartas de final”, afirmou.

O Gaúcho/Ernestina venceu o Ferro Carril com: Raul; Dagoberto, Alemão, Mauro Júnior e Liniker; Guilherme, Ariel (Daniel Martins), Fernando e João Vítor (Luís Augusto); Krys (Gean) e Siri.



terça-feira, 25 de outubro de 2011


SC GAÚCHO E SUA CASA







Blogs

25/10/2011





SC GAÚCHO E SUA CASA

Semana passada encontrei o presidente do Alviverde assistindo ao EC Passo Fundo 1x0 EC Novo Hamburgo. Gilmar Rosso disse que ainda em 2011 haverá definição sobre a casa do Sport Club Gaúcho. Nenhuma alternativa é descartada. Seja voltar ao Wolmar Salton, seja seguir para um novo endereço. É aguardar para ver


quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Gaúcho espera até o fim do ano pela retomada do estádio Wolmar Salton

Gaúcho espera até o fim do ano pela retomada do estádio Wolmar Salton


Foto: Arquivo Rádio Uirapuru
   Avalie a Notícia

Desde 2007 quando Sport Club Gaúcho teve seu Estádio Wolmar Salton penhorado pela Justiça, o clube está enfrentando diversas ações judiciais que até o momento não surtiram o efeito desejado, que é de retomar o estádio. Conforme o presidente do Clube, Gilmar Rosso, o Gaúcho vai esperar até o fim deste ano por uma decisão da justiça, caso isso não ocorra, o plano é construir um novo estádio.


Gilmar acrescenta que até o momento não tem nada de concreto, mas destaca que uma das áreas analisadas é junto ao Garden Glube, no loteamento Garden. A decisão de construir um novo estádio só será colocada em prática, depois de esgotarem todas as possibilidades de retomar o Wolmar Salton.



Fonte: Jornalismo Rádio Uirapuru

sábado, 15 de outubro de 2011


CAMPEONATO ESTADUAL DA CATEGORIA JUVENIL  - EDIÇÃO  2011

LOCAL:  TIO HUGO  /RS

ESTÁDIO:  AFFONSO SCHNEIDER

DOMINGO   : 16/10/2011

15:30 HS



SC GAÚCHO   X   JUVENTUS AC

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

NOSSOS ÍDOLOS


Esportes
.11/10/2011 19:05:40 - Atualizada em
HISTÓRIA
Parabéns, Meca!
Um dos jogadores mais queridos da história do futebol passo-fundense está de aniversário nesta quarta-feira (12)
Kleiton Vasconcellos
(Redação Passo Fundo / DM)

Editor de Esportes - kleiton@diariodamanha.net

Um dos jogadores mais queridos da história do futebol passo-fundense está de aniversário nesta quarta-feira (12). Jogador primeiro do 14 de Julho e depois do Sport Club Gaúcho, o ponteiro-direito Meca completa 73 anos de idade.

Descrito como um ponteiro driblador, veloz, leal e goleador, Meca começou amador no Flor de Luz, de Carazinho. Em 1959 foi contratado pelo 14 de Julho, vindo para Passo Fundo, ao mesmo tempo em que trabalhava na Cia Sulina de Transportes. Em 1962, se transferiu para o SC Gaúcho, onde ficou até 1970. Foi campeão estadual da segunda divisão em 1966 pelo Alviverde.


(Em pé: João Pontes, Luiz Antonio, Indio, Nadir, Daizon Pontes e Jamir (exceto Luiz Antonio, todos estão no livro). Agachados: Meca, Zangão (o outro Zangão, Luiz Carlos Lopes Bastos), Bebeto, Flávio e Ramiro. / FOTO ARQUIVO)

terça-feira, 11 de outubro de 2011

GAÚCHO SUB 15 EMPATA COM O GRÊMIO




Jogando em Porto Alegre , a equipe do Gaúcho/Ernestina Sub 15 empatou  com o Grêmio Porto Alegrense  
Placar  1x1  . Parabéns  a todos . 



sábado, 8 de outubro de 2011


7/10/2011
Postado por: Marco Antonio Damian



HISTÓRIA

Na segunda metade dos anos de 1960, o Gaúcho disputando, e bem, a divisão especial, sua direção, através do cônsul alviverde em São Paulo, Gilson Jorge Paz, hoje radialista em nossa cidade, contratou alguns reforços vindos do Corinthians. Gilson Paz tinha bom transito junto a direção do Timão, especialmente seu presidente Wady Helou. Eram jogadores jovens e promissores recém saídos da categoria juvenil e não encontravam espaço do time principal. Em 1967, Gilson Paz desembarcou em Passo Fundo com o lateral-esquerdo Jamir e o ponteiro e meia-esquerda Wilson. O sucesso dos dois foi tanto que no ano seguinte vieram o goleiro Armando e o ponteiro-esquerdo Adilson. Com sua perspicácia no conhecimento do futebol, Gilson Paz acertou em cheio. Todos eram jogadores de primeira linha. Jamir, o que ficou mais tempo, jogava muito. Jogador clássico desarmava na bola, sem cometer faltas, seu passe era perfeito. Mais tarde foi protagonista de uma celeuma e seu destino foi o Grêmio. Após um ano no tricolor, Jamir seguiu carreira no Espírito Santo, e após se formar em medicina, exerce-a na cidade de Colatina. Wilson era um jogador leve, bom no drible, inteligente. Retornou a São Paulo e ainda defendeu alguns pequenos clubes. Armando permaneceu poucos meses em Passo Fundo. O Corinthians solicitou seu retorno e ele passou a ser o reserva imediato do titular Ado. Depois foi para o Juventus de São Paulo e passou a ser conhecido pelo seu sobrenome, Colognesi. Foi titular na Rua Javari, por quase uma década. Adilson jogava demais. Veloz e habilidoso. Driblava com muita facilidade sempre em direção ao gol. Um craque. Em dois ou três jogos pelo Gaúcho, vários clubes queiram contratá-lo. O problema de Adilson era o vicio com drogas. O Corinthians o emprestou na esperança que talvez uma mudança de ares e ele deixasse as más companhias de lado. Não adiantou. Conta a lenda que num jogo entre Pelotas e Gaúcho, Adilson estava de má vontade. O banco de reservas, composto por dirigentes e a comissão técnica, começou a xingá-lo. Adilson então pegou a bola e partiu contra a defesa pelotense a dribles. Ao fintar o goleiro, olhou para o banco do gaúcho e chutou a bola para fora. Voltou e disse: “se eu quisesse faria”. Quase apanhou e nunca mais teria jogado. Voltou para São Paulo e desapareceu do futebol.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Esportes

.6/10/2011 14:42:08 - Atualizada em
ESTADUAL SUB-17
Gaúcho/ Ernestina perde em casa
A partida não foi boa para o Gaúcho/ Ernestina. O time esteve 
duas vezes em desvantagem no placar e sofreu o gol da derrota 
no final
Redação Passo Fundo
(Redação Passo Fundo / DM)


Sem repetir as últimas atuações e reclamando muito da arbitragem, o Gaúcho/ Ernestina FC foi derrotado pelo Cruzeiro-Poa, ontem, na abertura da segunda fase do Estadual Sub-17. Jogando no campo da UPF, o Alviverde perdeu por 3x2 para o time da Capital e agora divide a lanterna da chave com o São Borja. No outro jogo da chave, Juventus de Santa Rosa 3x1 São Borja.

A partida não foi boa para o Gaúcho/ Ernestina. O time esteve duas vezes em desvantagem no placar e sofreu o gol da derrota no final. Ainda poderia ter empatado, mas não teve um pênalti assinalado pelo árbitro Edegar Frick. Os gols do Gaúcho/ Ernestina foram marcados pelo centroavante Daniel. No final de semana, o adversário é o São Borja na Campanha.


HOMENAGEM A ESCURINHO



Escurinho e seu inseparável violão
Foto: Banco de Dados

Luiz Carlos Machado nasceu em 18 de janeiro de 1950 na Santa Casa de Porto Alegre, primeiro filho de Luiz Raimundo Machado e Irondina Guedes Machado. Mas só ganhou o apelido de Escurinho aos sete anos de idade, então morando perto da Ilhota, onde se criou e ganhou personalidade. A vila, zona boêmia na Cidade Baixa, era conhecida pelo convívio entre futebol, samba e carnaval.

Pois assim cresceu Escurinho, entre futebol, samba e carnaval, a síntese do brasileiro.

> Cronologia da história de Escurinho:
— 8 de janeiro de 1950 - nasce em Porto Alegre: aos sete anos, vai morar próximo à Ilhota e recebe o apelido.
— 1962 - descoberto pelo técnico Jofre Funchal e entra nos mirins do Inter aos 12 anos
— 1959 - aos nove anos, participa da criação da escola Imperadores do Samba
— 1966 - já nos infantis do Inter, Escurinho se apresenta como calouro no programa de auditório do Vovô Guerra, aos 16 anos: canta uma canção de sua autoria
— 1968 - Aos 18 anos, Escurinho chega ao juvenil (hoje juniores) do Inter sob o comando do técnico Abílio dos Reis. Com ele estão Paulo César Carpegiani e Cláudio Duarte, dois nomes básicos do time dos anos 70.
—1969 - Aos 19 anos, Escurinho é goleador do juvenil campeão invicto do Inter, considerado um dos maiores times de categorias de base de todos os tempos do futebol gaúcho.
— 1970 - passa aos profissionais do Inter com Paulo César Carpegiani e Cláudio Duarte: é bicampeão gaúcho
— 1971 - é emprestado ao Gaúcho, de Passo Fundo

terça-feira, 4 de outubro de 2011

GAÚCHO EM CAMPO SUB 17



Abertura da Segunda Fase da competição 


GAÚCHO x Cruzeiro de Santiago 


Dia 05/10/2011
15:30   
Campo da UPF 


O gaúcho está na Chave 14 ,que tem o Juventus de Santa Rosa e a Associação São Borja  


sportclubgaucho@gmail.com


"Já caí inúmeras vezes, achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais."





Gaúcho/Ernestina vence o Grêmio






Estadual Infantil

Gaúcho/Ernestina vence o Grêmio 

A equipe sub-15 do Gaúcho/Ernestina fez bonito, no último domingo, pelo Campeonato Estadual Infantil. Atuando no estádio Affonso Schneider, em Tio Hugo, os comandados do técnico Pocho superaram o Grêmio Porto Alegrense pelo placar de 1 a 0, em partida válida pela segunda fase da competição. Com o resultado, o alviverde assumiu a liderança provisória da Chave 6, que ainda reúne Ferro Carril e Mundo Novo.

Diante de um adversário tradicional e considerado o principal favorito do grupo, o Gaúcho/Ernestina mostrou determinação desde os primeiros minutos. O atacante Siri teve duas boas oportunidades de abrir o marcador, mas esbarrou no goleiro Brandão. Enquanto isso o Grêmio levava perigo principalmente com o capitão Zé Augusto, jogador da seleção brasileira sub-15, que acertou a trave de Raul na etapa complementar.

O gol da vitória alviverde veio a oito minutos do final. Guilherme cobrou escanteio, Siri desviou e Dagoberto, de cabeça, balançou as redes. “Foi um gol para lavar a alma”, afirmou o zagueiro artilheiro, que chegou a ficar nove meses afastado do futebol em virtude de uma lesão. No próximo sábado, 8, as duas equipes voltam a se enfrentar, desta vez no CT Hélio Dourado, em Eldorado do Sul.


Em Tio Hugo, o Gaúcho/Ernestina teve: Raul; Dagoberto (Gean), Alemão e Mauro Júnior; Vinícius, Guilherme, Ariel, João Vítor (Cabelo) e Liniker; Fernando (Krys) e Siri (Renato).

domingo, 2 de outubro de 2011

Gaúcho/Ernestina vence Grêmio


Gaúcho/Ernestina vence Grêmio







Gaúcho/Ernestina voltou a campo neste domingo e fez bonito contra o Grêmio. Em partida válida pela terceira rodada da segunda fase da competição, o alviverde jogou no estádio Affonso Schneider, em Tio Hugo, e venceu pelo placar de 1x0.