sábado, 28 de dezembro de 2013

Jornal O Nacional 
por Luiz Carlos Schneider/ON

PREFEITURA RECEBE PROPOSTA DO GAÚCHO PARA ADMINISTRAR O GINÁSIO TEIXEIRINHA 

Na última quinta-feira, 19, à tarde, a direção do Gaúcho foi recebida em seu gabinete pelo prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo.


Ginásio: área para um complexo esportivo


De um lado, um ginásio poliesportivo interditado e entregue ao tempo. De outro, uma tradicional entidade esportiva do Rio Grande do Sul sem uma sede. Um encaixe perfeito. O Sport Clube Gaúcho deverá assumir o Ginásio Teixeirinha. Os rumores existiam há semanas, mas somente agora foi formalizada a proposta. 

Na última quinta-feira, 19, à tarde, a direção do Gaúcho foi recebida em seu gabinete pelo prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo. Participaram do encontro os secretários de Desenvolvimento Econômico, Carlos Eduardo Lopes da Silva, do Planejamento, Ana Paula Wickert e o procurador geral Adolfo de Freitas. De acordo com o presidente do Gaúcho, Gilmar Rosso, “o clube está habilitado formal e legitimamente neste processo”. Assim, cumprindo as exigências legais, tudo indica que nos próximos dias deverá ser oficializada a parceria, até porque o prazo para recebimento de novas propostas já está encerrado.

Arena e Ginásio

O Sport Clube Gaúcho ganhou uma área lindeira ao Teixeirinha, localizada nos fundos do ginásio. Nesse espaço, já terraplenado, está iniciando a construção da sua nova praça esportiva, a Arena Wolmar Salton. Ginásio e Arena são vizinhos e por esse fator torna-se interessante para o clube assumir o Teixeirinha. Isso significa facilidades para viabilizar um centro de treinamentos. Tido como uma espécie de “elefante branco”, o enorme ginásio necessita de reparos e está interditado. Porém, esse impasse não assusta o dirigente do alviverde. “Temos que olhar a área como um complexo e o Gaúcho pode transformar o local”. A proposta parte do princípio de que estarão, lado a lado, uma moderna arena de futebol e um imenso ginásio. “Antes de decidir, conversei com conselheiros e advogados do clube”. Sobre a viabilização e uma posição do município, Gilmar entende que “eles receberam muito bem a nossa proposta que deve ser estudada, acertados os detalhes e aprovada”.

Um complexo

Ao assumir o Ginásio Teixeirinha, o clube também poderá assumir responsabilidades para com o município. “ainda vamos tratar esses detalhes, mas a ideia inicial é a utilização do local por escolas municipais”, antecipa-se Gilmar. Transformar a área em um importante complexo é a proposta. Assim, o Gaúcho estará dando um novo e enorme passo. Um novo desafio, a partir da adequação do local. Mas para isso não podem faltar atrativos. “Há espaço e vamos adequar como uma forma de renda para o clube”. O local torna-se atrativo pelo fato de estar junto à futura Arena Wolmar Salton e pela grandiosidade e pelo próprio nome do ginásio. Mas isso apenas não basta, na visão do pessoal do Gaúcho. “Temos que ter atrativos para a comunidade e para visitantes”, diz o presidente já de olho no turismo. “Pode ser um museu do Teixeirinha, um museu do próprio clube, uma churrascaria...”, cita dentre tantas outras possibilidades. Enfim, um bom destino para um ginásio interditado e abandonado. E um bom caminho para um tradicional clube que saiu do abandono.

Nenhum comentário:

Postar um comentário