quinta-feira, 5 de maio de 2011

Decisão do Tribunal de Justiça do Estado abre possibilidade de anulação do leilão da venda do Estádio Wolmar Salton












Decisão do Tribunal de Justiça do Estado abre possibilidade de 
anulação do leilão da venda do Estádio Wolmar Salton


Gerson Lopes/ON


Após a seqüência de maus re­sultados que provocou a queda para a 3divisão, o S.C. Gaúcho 
teve força para buscar fora dos gramados, provavelmente uma das mais importantes conquis­tas nos 93 anos de existência do clube.

Por três votos a zero, o Tribunal de Justiça do Estado, aceitou, na tarde de ontem, a tra­mitação do processo que pede a anulação do leilão de venda do estádio Wolmar Salton, ocor­rida em junho de 2007.


Com a decisão, a sede de um dos times mais tradicionais do Rio Grande do Sul, transformada
em ruínas,tem grandes possibilidades devoltar a ser a casa do alviverde

A mesma ação aceita ontem pelo TJE havia sido julgada im­procedente pela justiça de Passo Fundo,mas o clube recorreu.


Advogada do Gaúcho, Patrícia Alo­visi explica que, com a tramitação do processo, o clube vai ter condi­ções de apontar erros e equívocos, além de revisão de cálculos das ações. Em outra fase do processo,o clube deverá solicitar uma nova avaliação do patrimônio


Na época, o valor foi avaliado em R$ 1,7 milhão, mas a área aca­ bou sendo arrematada, segundo a defesa do clube, com créditos in­devidos, por R$ 1,1 milhão, cerca de 63% da avaliação. A sentença determinando a anulação ou não do leilão deverá ser definida em aproximadamente 18 meses.

 "Es­tamos confiantes que será favorá­ vel à anulação da arrematação", afirma Patrícia.
A dívida que levou o estádio Wolmar Salton a ser leiloado faz parte de uma ação movida con­tra o Gaúcho, em 1996, quando um menino, que na época tinha 10 anos, afogou-se na piscina do clube afogou-se na piscina do clube e passou a viver em estado vegetativo. 


Além dela, a entidade responde por pelo me­nos mais 192 ações trabalhistas, atingindo aproximadamente R$ 3 milhões.
"Existe a possibili­dade de acordos. O Gaúcho tem um imenso patrimônio, arrematado por um valor irrisório".Tem capital suficiente para pagar o rapaz e todos as trabalhistas, é só uma questão de administrar o patrimônio"   afirma a advogada.Caso a decisão da justiça seja fa­vorável ao clube, a direção pre­tende realizar uma perícia para avaliar toda a área destruída 
do estádio e pedir o ressarcimento dos prejuízos aos responsáveis.

Principal responsável por manter o Gaúcho em campo nos últimos dois anos, mesmo en­ frentando enormes dificuldades econômicas, o presidente Gilmar Rosso não conteve as lágrimas ao saber da notícia.
Emociona­do, disse que chegou a ir até a estação rodoviária comprar a passagem a Porto Alegre  mas desistiu com medo de não suportar a emoção.


 "Por várias vezes fui chamado de louco, de chato, mas sempre acreditei. O Gaúcho jamais morrerá" desabafou.


Con­fiante, Rosso já projeta a comemoração do primeiro centenário do clube, em maio 2018, na própria casa do periquito. "Vamos torcer e trabalhar para que isso aconteça" comemora.


Patrimônio Histórico

O Estádio Wolmar Salton foi tombado com patrimônio históri­co e cultural de Passo Fundo 
pelo Conselho Municipal de Cultura. Com isso, a área não pode sofrer alterações

Nenhum comentário:

Postar um comentário